Um dos maiores nomes da história da música e um dos mais influentes guitarristas de todos os tempos, Chuck Berry morreu por volta da 13h26min de hoje, em St. Charles County, Missouri, nos Estados Unidos. A informação foi confirmada pela polícia local, que atendeu a um chamado de emergência. Charles Edward Anderson Berry morreu aos 90 anos.

Falar sobre Chuck Berry é o mesmo que falar de Rolling Stones e de qualquer artista que um dia tenha subido em um palco para tocar guitarra. Grande inspiração de Keith Richards, ambos puderam trabalhar juntos no filme Hail Hail Rock and Roll, em que Keith ajudou a produzir um show para os 60 anos do criador do rock and roll.

A notícia caiu como uma bomba sobre todos os fãs dos Stones, de rock and roll e de música. O álbum Rockin’ at the Hops, de Chuck, era um dos discos que Mick Jagger carregava quando encontrou Keith na estação de Dartford em 1961, fazendo com que os Glimmer Twins se aproximassem e viessem depois a criar os Rolling Stones com Brian Jones.

O disco histórico de Chuck Berry

“Poucos guitarristas querem tocar como Chuck Berry hoje em dia, porque é o mesmo que abraçar o demônio. Eu topo” disse Keith, em entrevista há alguns anos. “Sempre que encontro o Chuck eu saio machucado”, afirmou o Stone, em outra entrevista, referindo-se aos lendários murros que levou do norte-americano. “Fiquei orgulhoso de não ir a nocaute”, brincou Keith.

Ao longo dos 55 anos de carreira dos Stones, eles gravaram 18 canções de Chuck Berry.

Reelin’ And Rockin’
Don’t Lie To Me
Carol
Around And Around
Roll Over Beethoven
You Can’t Catch Me
Bye Bye Johnny
Come On
Route 66
Down The Road Apiece
Talkin’ About You
Beautiful Delilah
Memphis Tennessee
Sweet Little Sixteem
Let It Rock
Little Queenie
Carol
Bye Bye Johnny
Run Rudolph Run

 

Comentários

comentários