Foto: reprodução

Por André Ribeiro
Se os Rolling Stones não irão tocar na festa reinauguração do Estádio Beira-Rio, do Internacional, prevista para 5 de abril do ano que vem, ao menos o designer de iluminação das tours da banda desde 1982, Patrick Woodroffe, assinará o projeto de luzes do evento. Conhecido dos fãs dos Stones por suas aparições em dvds do grupo, Woodroffe respondeu, com exclusividade, a algumas perguntas feitas através de e-mail por Stones Planet Brazil.  Woodroffe dá rápidas pinceladas sobre seu trabalho.

STONES PLANET BRAZIL – O concerto dos Rolling Stones em Copacabana foi um de seus trabalhos mais famosos. Como foi a criação de luzes para um show na praia para 1,5 milhão de pessoas?
PATRICK WOODROFFE – Foi um dos concertos mais memoráveis ​​que já fiz e estar no coração dessa grande multidão me fez ficar orgulhoso de ser Inglês e também tive orgulho de me sentir um pouco brasileiro. Eu projetei a iluminação para o show com o meu amigo e colega Cesio Lima, um conhecido designer de iluminação brasileiro. Eu o conheço há 20 anos e é com ele que eu vou conceber o projeto no Estádio Beira-Rio, em abril.

SPBR – Você trabalhou com Martin Scorsese em Shine a Light. Como foi a experiência?
WOODROFFE – Foi maravilhoso trabalhar com ele. Muito generoso, muito criativo e com uma grande equipe em torno dele que trabalha com ele há anos. A união desses dois grandes ícones da música e do cinema – os Stones e Scorsese – foi um verdadeiro privilégio para mim  testemunhar isso. O filme, que todos nós fizemos juntos, é um grande registro de uma experiência incrível.

SPBR  – Você trabalha com os Stones desde 1982 e trabalhou com muitos artistas importantes. Você prefere algumas de suas obras? Você tem algum trabalho especial em sua opinião (Jogos Olímpicos, talvez?)?
WOODROFFE – A Olimpíada foi uma coisa muito especial, porque era mais do que apenas um concerto, mais do que um evento. Foi uma experiência de vida para todos nós e é algo que nenhum de nós jamais vai esquecer. Em termos de todos os outros trabalhos que tenho feito ao longo dos últimos 35 anos, todos eles têm valor e tudo envolveu  trabalho com alguns dos grandes nomes da música. Quanto mais velho fico, mais orgulhoso eu estou das associações e amizades que tenho com essas pessoas, muitos dos quais se tornaram meus amigos ao longo dos anos que temos trabalhado juntos.

SPBR – É mais diícil trabalhar com os Stones ou com times de futebol?
WOODROFFE  – Os Stones são ótimos, mas também podem ser difíceis. Clubes de futebol são um mistério para mim, mas conto que o Nelson Erdemann, diretor artístico da reinauguração do Beira-Rio, para me guiar.

SPBR – O que iremos ver na festa?
WOODROFFE – Será uma grande surpresa.

Abaixo você pode assistir a vídeo gravado por Woodroffe para a conferência de imprensa promovida pelo Internacional para divulgar informações sobre a festa de reinauguração do estádio, que receberá cinco jogos da Copa do Mundo de 2014.

OBS.: O video volta ao ponto inicial a partir de certo momento. Para acompanhar o que ele diz, é melhor ler as legendas.

Comentários

comentários