A véspera do concerto dos Rolling Stones Chicago foi acima da expectativa. Fomos de rápido encontro com Ronnie Wood a show privado nos estúdios da Chess Records em poucas horas. Nosso segundo dia em Chicago nos mostra que as emoções serão constantes.

O dia amanheceu nublado, com temperatura perto dos 15 graus. A primeira etapa do dia foi buscar nossos ingressos. Pela primeira vez desde a morte da Ticket Queen, Shelley Lazar, a busca foi sem a presença física dela. Em termos, porque seus sucessores  fizeram linda homenagem colocando uma foto Shelley quase em tamanho real bem na entrada do escritório.

Com Ronnie Wood em Chicago

Com tudo em mãos, ficamos pelo hotel conversando com amigos e observando a movimentação. Jane Rose, Chuck Leavell e Bernard Fowler logo apareceram. Mas a melhor surpresa foi deixada para quando estávamos indo pegar o elevador.

Ronnie Wood, Sally e as gêmeas Alice e Gracie vieram na nossa direção com um dos seguranças dos Stones. Ronnie não parecia muito disposto a conversa. Ele esperou pelo elevador ao nosso lado e depois ingressou nele com a família e o segurança. Por mais rápido que tenha sido, reencontrar Ronnie fora dos palcos sempre é uma grata surpresa.

Chicago neste momento está tomada por fãs dos Stones. Ele estão para todos os lados e você os encontra a todo momento, sejam eles amigos de longa data ou desconhecidos. Os hotéis estão lotados para os dias 21 e 25, datas dos shows.

Show de Ciro na Chess Records

À tarde fomos à Willie Dixon’s Blues Heaven Foundation para visitação guiada aos estúdios da Chess Records. Fomos muito bem recebidos pela gerente do lugar, que abriu suas portas para um grupo 25 argentinos e oito brasileiros.

É imensamente emocionante entrar no estúdio onde Chuck Berry, Muddy Waters, Hownlin’ Wolf, Little Walter, Willie Dixon e muitos outros gravaram alguns dos maiores clássicos do Blues. Há Stones por todos os lados, de fotos a obras de arte de Ronnie Wood. Ali, os Stones gravaram vários temas It´s All Over Now, Little Red Rooster, Time is On My Side e Around and Around foram temas gravados pelos Stones na Chess.

Há instrumentos originais, como o piano usado na época, os equipamentos de gravação, guitarras, o que faz você mergulhar no passado.

Para deixar tudo ainda mais intenso, coube a Andrés Ciro Martinez, um dos músicos argentinos mais populares, tocar harmônica sobre a gravação de 2120 South Michigan Ave. Agora Ciro pode dizer que ali tocaram Muddy Waters, Chuck Berry, os Rolling Stones e Andrés Ciro Martinez.

A visitação promovida pelo 40×5 Tributo Bar, de Buenos Aires, teve ainda um brinde unindo brasileiros e argentinos. Por fim, visitamos a exposição de fotos dos Stones nas Chess que estão ocorrendo por lá.

Gostaríamos de agradecer à presença dos amigos brasileiros e argentinos que estiveram presentes. Vamos por mais aventuras agora.

Amanhã, sexta-feira (21.06), é dia de estreia da No Filter Tour 2019. Os Stones estão preparando várias surpresas e nós esteremos lá para contá-las.


Comentários

comentários