Eu sempre acho que para opinar seriamente sobre um filme, disco ou música tu precisas assisti-lo ou escutá-lo pelo menos duas ou três vezes. Assim, tu podes perceber detalhes e ver se tuas impressões iniciais se sustentam, até porque tua disposição no momento de ver um filme interfere na tua opinião. É bom poder ter uma “média” das tuas impressões sobre algo para ser sério.

Dito isso, depois da terceira vez, acho Somebody Up There Likes Me, um excelente documentário sobre a luta de Ronnie Wood contra as drogas. Faz parte do tratamento contra o vício admiti-lo, encará-lo de frente e falar sobre ele abertamente. E o documentário, digamos, é uma etapa do tratamento. Faz bem para Ronnie e ele precisa abordar o assunto.

A luta de Ronnie pela sobriedade

Ronnie e a esposa Sally Wood

O filme não é sobre a carreira de Ronnie, nem sobre a vida pessoal dele. Os assuntos são abordados, mas de forma periférica. A vida como artista plástico, que foi imensamente incentivada durante o tratamento contra drogas e álcool, é mostrada possivelmente como uma das formas de manter o Stone ocupado, longe das tentações.

Mick Jagger apoia o amigo

Mick dá um depoimento interessante. Fala que tentou ajudar Ronnie sendo quanse um irmão do parceiro, sem desistir dele. “É muito difícil manter a sobriedade. Todos nós tivemos nossas fases de exageros. Fico feliz se pude ajudá-lo”, disse Jagger.

Keith diz as bobagens folclóricas tradicionais de sempre sem dizer nada sério. “Ronnie é forte como eu. Aguenta a dor”, referiu e ficou nisso.

Charlie aparece para colocar frases certas em momentos importantes. Rod Stewart, Imelda May, Pete Grant e Damian Hirst também estão no documentário.

Ronnie Wood com as filhas gêmeas

Luta contra o vício é projeto familiar

Mas acho que a pequena participação de Sally Wood é extremamente relevante. A esposa do guitarrista revela que a luta pela sobriedade é um projeto familiar, em que ela ajuda Ronnie em todas as etapas, desde acompanhá-lo em encontros do “AA” a perguntar diariamente como ele está se sentindo. Ela se refere ao “nosso tratamento”.

Sally diz que Ronnie fica muito mais ativo e inteligente sóbrio. “As pessoas só são elas mesmas quando estão sóbrias. Ronnie funciona das duas formas, mas fica muito melhor sóbrio. Ele fica ainda mais brilhante”, opina a mãe das gêmeas Alice e Gracie.

Sim, tem música no filme. Ronnie toca e canta violão em momentos intimistas e há vídeos antigos dele com The Birds, Jeff Beck Group, The Faces e Stones. Ele também pinta e desenha. Mas fundamentalmente Ronnie enfrenta fantasmas.


Comentários

comentários