O dia 18 de outubro marca o lançamento de It’s Only Rock’n’Roll, o último
disco de Mick Taylor com os Stones e que apesar de ter dividido a crítica musical da época, recebendo resenhas favoráveis e outras negativas, chegou à primeira posição nas paradas americanas, em número 2 na parada inglesa e eternizou uma frase que é repetida até hoje por todos os fãs de rock: it’s only rock’n’roll, but I like it.
O disco foi gravado entre 1972 e 1974 em vários estúdios, entre eles o Olympic Studios de Londres, Dynamic Sound Studios de
Kingston, Jamaica, Musicland Studios de Munique, Alemanha e no estúdio caseiro
de Ronnie Wood em Richmond, na Inglaterra.
Antes do lançamento do disco, foi lançado
em 26 de julho o single It’s Only Rock’n’Roll, com Through the Lonely Nights no
lado B. Esta última canção só foi relançada em 2005, no CD Rarities
1971-2003 e no box The Singles: 1971-2006. O outro single do álbum foi Ain’t
Too Proud to Beg/Dance Little Sister, lançado em 25 de outubro. 
A capa é criação do artista belga Guy Peelaert (1934-2008), que já havia desenhado alguns perfis da banda que apareceram depois em seu livro, chamado Rock Dreams. Alguns deles podem ser visualizados por este link.
Anúncio publicado na revista inglesa NME em 26 de outubro de 1974
Para promover o disco, foram gravados 3 vídeos em 1.º de junho de 1974 nos estúdios LWT, em Londres, dirigidos por Michael Lindsay-Hogg (que já havia trabalhado com os Stones nos vídeos de Jumpin’ Jack Flash e Child of The Moon): It’s Only Rock’n’Roll, Ain’t Too Proud to Beg (cover dos Temptations) e Till The Next Goodbye.

Um detalhe curioso sobre a faixa título é que Bill, Charlie, e Mick Taylor não tocam nenhum instrumento nela, pois nesta gravação eles foram substituídos respectivamente por Willie Weeks (músico californiano de estúdio), Kenny Jones e Ronnie Wood (que à época tocavam juntos nos Faces).
Outro detalhe curioso (e um tanto quanto mórbido) é que os músicos Billy Preston, Ian Stewart e Nicky Hopkins, além dos
engenheiros de gravação Andy Johns e Keith Harwood, cujas fotografias aparecem no
encarte do disco, já morreram. 

Após o lançamento do disco, os Stones fizeram algumas gravações para seu disco seguinte, Black and Blue, nos estúdios Musicland de Munique, Alemanha, entre 7 e 15 de dezembro, sem a presença de Mick Taylor, que anunciou sua saída do grupo em 12 de dezembro de 1974. Para ler mais sobre a saída de Taylor, o Mick Taylor Fan Site traz um bom relato.
Como é comum em praticamente todos os discos dos Stones, vários outtakes apareceram mais tarde em discos piratas. Os mais conhecidos são It’s Only Rock’n’Roll Outtakes… But We Like It e Short and Curlies – It’s Only Rock’n’Roll By the Balls, que podem ser baixados clicando nos respectivos links.

Fontes:

The Rolling Stones Complete Recording Sessions 1962-2012, Martin Elliott
The Complete Works of the Rolling Stones 1962-2013, Nico Zentgraf
The Rolling Stones: Gravações Comentadas e Discografia Completa, Ed. Larousse
Canal oficial dos Rolling Stones no YouTube
It’s Only Rock’n’Roll – The Rolling Stones Fan Club
Fonte dos bootlegs: blog Bootleg Rambler

Comentários

comentários