Exclusivo para Stones Planet Brazil

Por Juan Ignacio Muñoz

Berlim é decididamente uma cidade muito especial, carregada de uma história muito particular e apaixonante dos tempos em que vivemos. A história está contada no tempo passado, porém ainda está presente e há muitos vestígios dos tempos de terror.
Waldbuhne (Teatro do Bosque)  é um lugar fabuloso construído pelos adeptos de Hitler em 1936, dentro do Parque Olímpico, que abrigou 18 mil almas que vibraram numa explêndida terça-feira de junho com a maior banda do planeta.
Foi um show sensacional, sólido, a grande volume e com setlist acachapante, onde estão, uma atrás das outras, las melhores canções de rock em todos os tempos. Nós viajamos em nome do 40×5 (bar temático de Buenos Aires) estivemos próximos ao palco e foram duas horas maravilhosas de muitas lágrimas, emoção, cantos e bandeiras no ar e litros de cerveja.
Ronnie estou o último ato para nos olhar fixamente e soltar o grito de “Argentina”, o que foi uma despedida  triunfal. 
Keith e Ronnie tocaram concentrados, se divertiram e deram espaço para Mick Taylor em Midnight Rambler, o que animou toda a banda.
Waiting on a Friend fou a novidade e fomos amigos, sem dúvida, abraçados, cantando a canção. Grandes versões, um espetáculo de alto nível comandando por um extraterrrestre: Mick Jagger. O que falar desse cara? Nada. Não há mais palavras para decreve-lo. Simplesmente inigualável.
Os Rolling Stones são um verdadeiro muro a apoiar-se, descansar dos problemas e receber pura felicidade. Podem seguir assim mais anos ainda, sobretudo se os vemos tocar desta maneira em uma cidade onde seus milhões de habitantes puderam dividir-se e separar-se, mas estes quatro caras ninguém poderá separá-los.

Comentários

comentários