Os Rolling Stones seguem formatando a tour europeia que a banda pretende realizar em junho e julho deste ano. Neste momento, Joyce Smith, agente e advogada da banda, e Paul Gongaware, gerente de tours do grupo, estão negociando contratos para shows. Por enquanto, a tour não está sacramentada.  A previsão é que ocorram anúncios de apresentações pelo mês de março.

Londres, Paris, Barcelona, Moscou, Dublin e Orlo aparecem entre as especulações, mas a fase é de boatos e muitas cidades certamente querem ter os Stones e diversos rumores, a maioria deles falsos, estão surgindo e irão seguir até a confirmação oficial da tour.

O que existe de concreto é a intenção e a negociação de shows, sem que nada tenha sido confirmado, formalizado, assinado. De qualquer maneira, como sempre aconselhamos, os leitores que quiserem ver os Stones na Europa em 2017, que prepararem passaportes e guardem dinheiro para o caso de a confirmação ocorrer. Usualmente, onde há uma fumaça tão densa, quando o assunto é Stones, é porque logo aparece fogo.

Não esperem uma grande tour, com dezenas de shows. Mais uma vez será um pequeno número de concertos, como ocorre desde 2012. A hipótese de mais shows na América do Sul é muito remota, mas não se pode dizer que seja impossível.  Realmente não esperem por isso. Apresentações nos Estados Unidos parecem também bem improváveis, ainda mais com a eleição de Donald Trump. Sim, a política interfere nos contratos para shows dos Stones – e bastante.

Em meio a isso, um novo disco de inéditas continua nos planos e vem sendo gravado lentamente, como o produtor Don Was já disse. Não há previsão de lançamento. Da mesma forma, o documentário Olé Olé Olé – A Trip Across Latin America também não tem data para ser colocado no mercado em DVD/Blu ray.

 

Comentários

comentários