Encerrado o show do dia 27, era hora de ir descansar para regressar no dia seguinte. Na verdade, algumas horas mais tarde apenas. Havia o sentimento de que o concerto tinha sido bom, mas que podia ser melhor. A chuva prejudicou demais o andamento da banda no palco.
O cenário do segundo dia foi o mesmo. Chuva forte durante a tarde. Parecia incrível o que estava acontecendo. Contudo, desta vez São Pedro resolveu dar uma força. Quando os Stones subiram no palco, a chuva parou. Caíram apenas algumas gotas aqui ou ali, mas o concerto seguiu normalmente. Sabendo que não tinham dado tudo na noite anterior, os Stones, especialmente Mick, mostraram os selvagens indomáveis que podem ser em cima do palco. O concerto do dia 28 de janeiro de 1995 seria o melhor que vimos (eu) até hoje. Toda a espera foi justificada naquela noite. O melhor? Ainda viria mais.

Comentários

comentários