Senhoras e senhores temos hoje a satisfação de apresentar a todos a Glimmer Twins Tribute Band, uma das mais dedicadas bandas cover dos Rolling Stones. Oriundos da Philadelphia (EUA), os caras fazem dezenas de apresentações todos os anos, sempre com grandes performances e com versões das canções muito próximas ao estilo dos Stones. Para falar um pouco sobre a Glimmer Twins, convidamos o nosso amigo Bernie Bollendorf, que faz trabalho como Keith Richards. Ladies and Gentlemen, The Glimmer Twins.

To read the article in English click here.

Stones Planet Brazil – Como começou a sua paixão pelos Stones?
Bernie – Em 1979 uma vizinha minha tinha um disco chamado Some Girls. Assim que ouvi aquilo instantaneamente depois de escutar Shattered soube que era a melhor coisa que havia experimentado. Eu fiquei olhando para a capa do disco maravilhado.

SPB – E de onde saiu a ideia de tocar Stones?
Bernie – É claro que depois de ouvir essa banda nova, e vendo as imagens deles, eu tinha que ser um deles. Então eu encontrei na escola um grupo de garotos que gostava de música também e eu queria ser um Rolling Stone!

SPB – O que Keith Richards significa para você?
Bernie – Keith Richards é a definição do que é cool. É alguém que eu sempre quis ser. Se alguém quis tocar guitarra ou ser cool quis ser como Keith, ele é a razão de tudo. Que legal que ele existe.

SPB – E como surgiu a Glimmer Twins?
Bernie – O Glimmer Twins foram criados a partir de duas bandas locais, mistutando os membros delas, já que alguns dos que estavam nas bandas não eram apaixonados pela música. Então, os Glimmer Twins encontraram-se uns aos outros porque queriam tocar com mais frequência. Era óbvio que em seguida tínhamos uma sala cheia de fãs apaixonados dos Stones tocando a música deles. E quando você consegue isso, o resto depende de você mesmo.

SPB – A banda é muito perfomática. Você imita muito bem o estilo do Keith. Você faz o Keith de quais épocas?
Bernie – Tenho a tendência para tentar retratar a partir de 69 Keith, percorrendo todo o caminho dele até quase os dias de hoje. Há diferentes movimentos e atitudes no palco que você tem que retratar, dependendo de qual Keith você está fazendo. Por exemplo, se você está tentando ser o Keith nos seus dias de vício, você faz uma espécie de “Leave Me Alone”. Se você estiver fazendo algo de dias mais atuais, você faz “um estou feliz por você estar por perto, mas foda-se Mick, esta é a minha banda”. É esse tipo de coisa.

SPB – O que os Rolling Stones ainda significam para os EUA?
Bernie – Eu só posso falar sobre os estados em que temos tocado. Os Rolling Stones ainda são uma banda enorme dos EUA!SPB – Você é membro do Shidoobee e tem muitos amigos no messageboard, a banda sempre vai aos encontros promovidos por eles. Como é essa relação? Você coleciona memorabilia?
Bernie – Shidoobee, e sites como estes, são ótimos lugares para os fãs ao redor do mundo, porque todos podem se manter em contato e criar confraternizações quando
os meninos não estão em turnê. As pessoas também se reúnem quando os meninos saem em tour. Já fiz centenas de amigos no Shidoobee. Eu não coleciono memorabília por que não sei onde encontrar. Eu fico feliz quando ganho alguma coisa, mas eu não sou muito inteligente para esse tipo de coisa e não sei lidar com computadores, mas estou aprendendo.

SPB – Fale sobre os shows de vocês e seus planos.
Bernie – Nossos shows são ótimos. Nós tivemos um verão inacreditável diante de milhares de pessoas e estamos ansiosos para a realização de vários outros concertos mais especialmente no Brasil!

SPB – Há muitas bandas cover dos Stones, mas poucas conseguem reproduzir o estilo de tocar da banda, especialmente os estilos de Keith e Charlie. Como vocês conseguiram isso?
Bernie – A maior dificuldade é conseguir reunir os músicos que conhecem e amam a música. Por isso, há milhões de bandas de garagem de qualidade. Músicos querem estar no palco, mas não querem fazer o dever de casa. Levou uma vida para eu achar os caras certos para tocar. Não são os Stones, mas ficam perto.

SPB – Qual a formação da banda?
Bernie – Os Glimmer Twins são: Keith Call (vocal), Bernie Bollendorf (guitarra), Michael Rubino (guitarra), Chris Bollendor (bateria), Ben Poore (baixo), Mike Dancik (teclados) e Valorie Steel (backin vocals).

Comentários

comentários