Os Rolling Stones nunca deram a muita bola para estas premiações à Grammy, mas é inegável que elas prestigiam de alguma forma o trabalho dos grupos. Por isso, a indicação de Blue and Lonesome para melhor álbum do ano e dos Stones para melhores artistas de blues pelo Jazz FM Awards 2017 não deixa de ter sua relevância e até de ser uma surpresa, porque eles também nunca foram muito bem vistos neste tipo de premiação.

Na categoria artista de blues do ano, os Stones concorrem com  Bonnie Rait e Eric Bibb. Já na categoria de disco do ano aparecem também Anderson .Paak, Donny McCaslin, Gregory Porter, Kurt Elling e Madeleine Peyroux.

Você pode até votar para álbum do ano aqui. Mas como dissemos, os Stones não são usualmente bem sucedidos nestas premiações e não se espantem se eles perderem ambas as categorias. De qualquer maneira, isso não passa de uma curiosidade.

CD nacional de Blue and Lonesome custa R$ 31,00 na loja de Stones Planet Brazil

Com mais de 2 milhões de cópias vendidas no mundo todo, Blue and Lonesome é um grande sucesso e fez os Stones mais uma vez chegarem ao topo dos charts. O disco liderou os rankings de vendas em mais de 40 países.

Voodoo Lounge

Ainda sobre o Grammy, que é o mais famoso dos prêmios da indústria da música, os Stones ganharam 3 premiações. Duas delas em 1994, como melhor disco de rock (Voodoo Lounge) e melhor vídeo musical, pelo clip da canção Love is Strong. Antes disso, em 1986, eles ganharam prêmio pelo conjunto da obra. Ainda assim, nunca tiveram a real importância da banda refletida em prêmios.

Em 1989, os Stones foram aceitos no Rock and Roll Hall of Fame. Mas a banda nunca ganhou um Brits Awards por exemplo, tendo chegado ao cúmulo (opinião do autor do texto) de perder em 2013 o prêmio de melhor show ao vivo para o Coldplay.

 

Comentários

comentários