Por Leandro Siqueira*

Aí vem uma pessoa e diz: “Ahhh,
fala sério, cara! Eu tocava Satisfaction com 12 anos de idade”.
Existe a diferença entre conseguir TOCAR
uma música dos Stones e conseguir INCORPORAR a música dos Stones.
Desde o início da carreira os Stones
foram marcados pelo feeling que incorporavam nas músicas – não pela técnica. Para
que técnica, quando na verdade você pretende apenas tirar os seus sentimentos
do coração e traduzi-los em música?
Não estou dizendo que o lado técnico
tenha que ser menosprezado. Nunca diria isso. Mas, cada um no seu quadrado. Não
é porque você estudou em um conservatório secular que você vai conseguir trazer
esse espírito dos Stones ao tocar suas músicas.
Bom, o que senti ao ver algumas canções do
show da Rola Stones através dos vídeos postados no blog?
Primeira impressão: tudo tinha que dar certo.
A primeira coisa que chama a atenção é o próprio clima do espetáculo.
Lembra a atmosfera do Hyde Park. Lembra a atmosfera de um show
“relaxado” – não no sentido de mal tocado. Mas, no sentido de
liberdade… vento, pôr do sol, etc…eu acho sempre muito legal a ideia de
shows assim..
Segunda impressão: lembra que citei sobre o
preciosismo e a técnica (virtuose) que muitos ainda insistem em tentar trazer
para o mundo dos Stones, o que dá errado em 99% das vezes? Pois é, aqui é ao
contrário. O que me chamou a atenção é a simplicidade e a vontade de fazer o
som o mais próximo possível do original. Sem reinventar nada. Ahhh…. e outra coisa: dá
para ver quando os músicos gostam do que estam tocando. Ao ver a Rola Stones e
ouvir as suas versões, fica claro que os caras são fãs. E isso, obviamente,
reflete nas músicas. Se você reunir 2 pessoas (um fã outro não) e pedir para
tocarem Satisfaction e ouvir com atenção, você sentirá quem é o fã. Algo soa
diferente.
A banda Rola Stones é uma das poucas que
conseguem fazer esse som com sinceridade. Cada um faz a sua parte de forma
muito boa. Falar sobre as guitarras e o vocal do Leandro, é chover no molhado.
São ótimos. Eu vou dar um tom destaque maior para a cozinha. O Beto
(baixo) e o Hamilton (bateria) realmente seguram a onda de forma muito
interessante (basta ouvir Sway).

ROLA STONES! Parabéns a todos e muito
sucesso! Dá orgulho em saber que uma minhas bandas cover preferidas dos Stones vem do meu país. 

*Leandro Siqueira é carioca, músico e fã dos Stones de longa data. Leandro foi editor do blog Stones Brazilian Club.


Comentários

comentários