Chester Arthur Burnett, que ficou
conhecido como Howlin’ Wolf (1910-1976), foi um dos mais influentes bluesmen de
todos os tempos, e começou sua carreira no início dos anos 30, tocando com
lendas do blues como Son House, Charlie Patton e Robert Johnson, entre muitos outros.
Embora Howlin’ Wolf fosse um músico
respeitado nos EUA, o blues de uma maneira geral não tinha o alcance que tem
hoje, e isso se deve muito a vários artistas e bandas da chamada Invasão
Britânica, que regravaram em sua carreira diversos clássicos do blues como uma
maneira de prestar homenagem àqueles que os influenciaram.
Como amantes do blues, os Stones também foram
influenciados por Wolf, que era um dos artistas por quem eles mais tinham
admiração, a ponto de terem regravado durante sua carreira várias de suas
músicas, como Little Red Rooster, Down in The Bottom, I Ain’t Superstitious, Spoonful e Little Baby.
Em 20 de maio de 1965, durante sua 3ª
tour norte americana (que durou de 23 de abril a 29 de maio), os Stones foram
convidados a se apresentar no programa Shindig, apresentado por Jack Good, que
era na época o maior programa musical da TV americana. Entretanto, os Stones
lhe impuseram uma condição: a de que ele apresentasse um verdadeiro bluesman no
programa, e o escolhido dos Stones foi Howlin’ Wolf. 
Jack aceitou, e esse
encontro acabou se tornando histórico, pois essa foi a primeira vez que Wolf
aparecia em um programa nacional na TV americana, e lhe abriu as portas para um
público novo que até então o desconhecia.

Sobre esse encontro, Keith fala no livro According to The Rolling Stones: “ver Howlin’ ao vivo foi algo impressionante – perceber bem na nossa cara que a música soava exatamente como o disco; uma energia inacreditável. Fisicamente Howlin’ Wolf era impressionante. Embora houvesse rumores de que ele tinha matado uns caras, pelo que sei ele era gentil e bom.”

Um fato interessante a respeito dessa apresentação é a presença de Billy Preston nos teclados. Anos mais tarde, Billy seria convidado pelos Stones para gravar o disco Sticky Fingers, e tornou-se tecladista da banda (junto a Nicky Hopkins e Ian Stewart), gravando com eles os discos seguintes, até Black and Blue. Além disso, participou das turnês de 1973, 1975 e 1976, e mais tarde seu trabalho com a banda voltou a aparecer nos discos Tattoo You (em Slave) e em Bridges to Babylon.

No vídeo abaixo, a participação dos Stones nesse programa, com as músicas Down the Road Apiece, Little Red Rooster, The Last Time, Play With Fire e Satisfaction. Sobre esta última, uma curiosidade: a versão que foi tocada no programa foi gravada nos estúdios da Chess Records em 10 de maio de 1965, e é a única versão conhecida em que Brian toca harmônica nessa música. 

No livro Old Gods Almost Dead, o autor Stephen
Davis menciona que Wolf chegou ao programa acompanhado de seu guitarrista,
Hubert Sumlin e um homem desconhecido. Nos ensaios, Wolf disse a Mick: “quero
que você conheça alguém. ‘Quem?’, eu perguntei, e ele disse para eu esperar um
minuto. Passamos pela plateia e ele disse ‘este é Son House, e ele gravou
originalmente Little Red Rooster’. Wolf disse para eu não me preocupar por
termos regravado essa música, porque outros (incluindo ele) já a haviam regravado.
Ele foi muito legal e um gentleman ao dizer isso”.
Anos mais tarde, em 1970, Wolf gravou o disco The London Howlin’ Wolf Sessions, lançado em 1971 pela Chess Records com a participação de Charlie e Bill, além de Eric Clapton e Stevie Winwood.

Howlin’ Wolf morreu em 1976, e os Stones mantiveram Little Red Rooster no setlist de algumas tours, em especial a Steel Wheels/Urban Jungle Tour de 1989/1990. Recentemente, os Stones foram acompanhados por Tom Waits, que cantou essa música no show que a banda fez na Oracle Arena de Oakland, em 5 de maio de 2013, durante a 50 and Counting Tour.

Comentários

comentários