Sir Mick Jagger chega aos 76 anos nesta sexta-feira, 26 de julho. A data por si só seria suficiente para uma comemoração, mas depois de cirurgia cardíaca e de volta aos palcos em tempo recorde, certamente ela ganha ainda mais relevância. O big boss dos Rolling Stones está mais vivo do que nunca e continua encantando multidões por onde passa.

Dos 76 anos de Mick, 57 foram vividos com um rolling stone. Ou seja, mesmo que em alguns momentos “Brenda” tenha tentado manter uma certa distância da gang que o tornou uma das personalidades mais famosas do mundo, Jagger é o rosto e especialmente o cérebro da banda.

Charlie é o porto seguro, Ronnie é o catalizador de energia positiva, Keith é a alma criativa e Mick é o comandante da tropa. Cabe ao frontman pensar em todos os detalhes, dos administrativos aos musicais. E quando ele exagera em seu pragmatismo, os outros três fazem com que ele mantenha o equilíbrio.

É assim que a banda funciona e sem essa engrenagem possivelmente os Stones teriam sucumbido há muitos anos, como praticamente todos os seus contemporâneos.

Mick Jagger tem disposição incomum

Ao longo de seus 76 anos, Mick escreveu e cantou algumas das canções mais espetaculares já criadas. Fez shows para bilhões de pessoas e faturou também bilhões de dólares. Mick, e seus parceiros, compuseram a trilha sonara da vida de muita gente.

A boa notícia é que ele segue ativo. Está firme, forte e com uma disposição incomum para pessoas com a metade da idade dele. Jagger não é um cara que olhe para o passado. Ele gosta de mirar o futuro. E é isso que faz com que ele siga sempre em frente e mantenha os Rolling Stones vivos há quase seis décadas.


Comentários

comentários