Eu não sei se o mesmo ocorre entre os fãs de outras bandas, porque não as acompanho. Mas momentos como os vividos na noite desta terça-feira (24/10) no Bar Some Girls, na boêmia Rue de Lappe, em Paris, me fazem lembrar como os fãs dos Stones formam uma grande comunidade, não importando o idioma. Dezenas de fãs de várias nacionalidades atenderam ao amável convite da anfitriã Erika Colman, que já está se firmando como uma espécie de relações públicas, e foram confraternizar antes do último show da No Filter Tour, que ocorre nesta quarta-feira (25/10), na U Arena.

Com o lendário Matt Lee, que virou brasileiro por uma noite.

Brasileiros, argentinos, britânicos, franceses, alemães, belgas, romenos, pessoas de todos os lados, com idiomas diferentes, se reuniram mais uma vez para compartilhar o amor pela música dos Stones e para rever amigos, o que muitas vezes só ocorre quando os Stones estão na estrada. As barreiras de linguagem são superadas pela boa vontade de conversar e de trocar ideias com outros fãs, uns tão fanáticos quanto os outros, e cada uma com suas histórias e experiências.

Com a romena e cidadã do mundo Andreea Chelsoi

20 shows

O terceiro show de Paris, e último da No Filter, vai representar meu 20º concertos dos Stones. Então, obviamente ele vai ter significado especial para mim. E será muito bom poder compartilhar isso com amigos como Carolina Jung e Jamil Khouri (Brasil), Mário Lagos e Rolando Rebelo (Portugal), Juan Ignacio, Adrian Martin, Silvia Lemmens, Erika Pereira, Fernando Yñiguez (Argentina), Matt Lee, Richard Fox, Nathan Denham, Paul Boyd (Inglaterra), Andreea Chelsoi (Romênia) e uma infinidade de outros amigos.

Fortes emoções nos aguardam. Temos tudo pronto para mais um concerto especial dos Stones, como são todos, aliás.

*Perdão se esqueci de comentar ou omiti algum nome, mas são muitas pessoas.

Comentários

comentários