Os Stones estão visitando o Brasil pela quarta vez, mas muitos fãs nunca tiveram a oportunidade de vê-los ao vivo, porque felizmente sempre há renovação dos fãs e muitos jovens vão conhecendo a banda e se tornando seguidores dela. Desta maneira, decidimos fazer esse post para atender à demanda de pessoas que não sabem exatamente o que esperar de um show dos Stones. Vamos dar dicas básicas, que para os fãs mais experientes podem parecer desnecessárias, mas para quem é marinheiro de primeira viagem podem ser úteis.

Compra de ingressos: Não invente nada. Você compra ingressos exclusivamente através do site dos Stones, que redireciona para o site da T4F. Estes são os únicos canais de compra de ingresso – exceto postos de venda eventualmente anunciados oficialmente por um dos dois canais, site dos Stones e site da T4F. Não há outro canal de compra de ingressos.
Que ingresso comprar? Bom, claro que isso depende do bolso de cada um e você, claro, precisa esperar o começo das vendas, o que não temos ainda.
No Brasil teremos PISTA PREMIUM, uma área mais cara, com visão privilegiada, que deixa mais perto do palco, dependendo de como você estiver posicionado. Claro que quanto mais perto da grade de separação do público com o palco, melhor a visão. Mas se você ficar perto da passarela que leva ao palco B (pequeno palco onde os Stones passam boa parte do show), você também terá boa visão do palco principal e estará muito perto da banda quando eles estiverem na passarela ou palco B.
A PISTA COMUM é uma boa opção se você quiser gastar menos. Ficando na grade que separa a PISTA PREMIUM da PISTA COMUM, você tem boa visão do palco, se estiver centralizado. Fora isso, você verá a maior parte do show pelo telão.
Caso você queira ir de arquibancadas/tribunas/camarotes, quanto mais perto do palco estiver seu lugar, melhor irá ver. Então, mesmo que fique numa posição meio lateral ao palco, prefira estes lugares, porque você estará mais perto. Em grandes estádios, se você estiver do lado oposto ao palco em arquibancadas/tribunas/camarotes, você verá o show pelo telão, porque a banda será uns bonequinhos mínimos na sua visão, mas terá boa noção de luzes, palco, pirotecnia, etc.
EFEITOS/PALCO – Não espere um show repleto de fogos de artifícios e efeitos especiais. Os Stones frearam isso bastante nos últimos anos. Os palcos são bonitos, têm luzes bacanas, alguns fogos e especialmente o telão tem uns efeitos bonitos. Mas o principal é a música. Está tudo muito mais simples do que em anos anteriores.
ONDE ESTÃO? Se você é fã em especial de algum membro da banda e quer ficar o mais perto dele que puder, preste atenção. Ronnie Wood fica posicionado à sua esquerda. Charlie Watts, evidente, está centralizado e mais no fundo do palco. Keith Richards estará mais à direita. Mick Jagger se movimenta o tempo todo, mas se você quiser ver o cantor dos Stones bem de perto, mas bem de perto mesmo, fique grudado à grade ao redor da passarela/palco B. Você ficará a não mais do que 2 ou 3 metros do Stone, que anda muito por essa zona (e menos frequentemente, Ronnie e Keith).
EVENTO MULTICULTURAL – Os shows dos Stones são eventos multiculturais. Pessoas do mundo inteiro viajam para ver a banda. Então, não se assuste se encontrar muitos gringos e muitas pessoas que você conhece pelas redes sociais ou sites de fãs como IORR, Shidoobee e Rocks Off. Chegue cedo e curta o clima de confraternização que há sempre antes dos shows dos Stones. 
Se você quiser comprar camisetas e itens de merchandising, certamente haverá dezenas de barraquinhas vendendo de tudo. São caras, mas são itens de recordação que talvez você vá querer. Então, chegue cedo e vá logo comprar o que quiser, porque a procura é gigantesca, com filas imensas e logo começam a faltar itens, porque não há como atender a tanta demanda.
HOTEL DOS STONES – Se você quiser ir visitar os hotéis dos Stones no Brasil (por razões de segurança não nos perguntem porque não iremos informar quais serão), nós não aconselhamos a terem muitas esperanças de encontrar algum dos Stones, vê-los de perto. Em lugares como América do Sul, o esquema de segurança é muito forte e é muito improvável que tenham sorte. Isso funciona melhor em lugares como Europa e Estados Unidos, onde o assédio é menor. E os seguranças podem ser bem rudes. Mas nada proíbe, claro, de você ter sorte e topar com um Rolling Stone por aí. Ou se passar pelo hotel e algum stone abanar para você da janela.
PREÇOS – Sim, tudo em torno dos Stones é muito caro. É a maior banda do mundo, a demanda por ingressos e tudo que se refira a eles é muito grande. Logo, é tudo caro. Não adianta ficar reclamando, porque é caro mesmo, não tem jeito. Você precisa entender que não há comparação de um show dos Stones com outros concertos. Na indústria de shows não há nada similar. São eventos únicos por tudo que a banda representa. Você estará diante dos Rolling Stones e isso é caro.
COMO ESTÁ A BANDA, O QUE VAMOS OUVIR? Os Rolling Stones estão em ótima forma. Os shows continuam sendo muito intensos. Mick Jagger não dá sinais da idade e ele mete o estádio abaixo. Keith Richards comete os erros que sempre cometeu – alguns mais evidentes hoje por causa da idade, mas ele segue sendo o velho pirata e mandando brasa. Ronnie Wood está em excelente forma, assim como Charlie Watts. A banda de apoio é ótima e musicalmente será grande espetáculo. 
Os set lists são muito conservadores. Eles vão tocar a maioria dos grandes clássicos, como Satisfaction, Jumping Jack Flash, Start me Up, Sympathy for the Devil, Honky Tonk Women, Tumbling Dice, Midnight Rambler, Mi

ss You, You Can´t Always Get What You Want, etc. Vai haver muito pouca mudança entre os shows, basicamente serão os mesmos shows, com variação de 2 a 3 músicas por noite. No total, os Stones têm tocado nos últimos anos entre 18 e 21 músicas. Sim, Keith Richards cantará duas canções, sendo Happy e Before They Make me Run as duas grandes favoritas, mas pode haver aí alguma variação.
MICK TAYLOR VEM? Não, Mick Taylor não virá com a banda. E Lisa Fischer também estará fora da Olé Tour.

Comentários

comentários