Por Carolina Jung*

Para os fãs dos Rolling Stones, pelo menos os últimos cinco anos têm sido repletos de emoções, com a banda voltando à estrada com energia e vitalidade de sobra. Em 2017, quando completam 55 anos de carreira, teremos mais uma turnê europeia, a No Filter Tour, além de um possível álbum de inéditas, ainda sem data para ser lançado.

A Stones Planet Brazil estará, mais uma vez, presente nessa aventura, trazendo sempre que possível em primeira mão todas as informações e novidades para os stoneanos. A fim de acalmar (ou aumentar?) a ansiedade daqueles que viajarão mais uma vez para assistir ao maior espetáculo da Terra; “dar um gostinho” para os marinheiros de primeira viagem; e ainda inspirar aqueles que nunca viram ou nunca atravessaram continentes para ver os Stones, apresentaremos uma pequena série de entrevistas com amigos e parceiros experientes neste assunto.

O convidado da vez é Fernando Kfouri, 42 anos, Promotor de Justiça, de São Paulo (SP).

Como ele se descreve? Fã hardcore dos Rolling Stones, guitarrista (ruim) amador por causa de Keith Richards.

Fernando e a esposa Carmen em Londres-2012

Stones Planet Brazil – Os Rolling Stones completarão 55 anos de história em 2017 e possuem uma legião de fãs de todas as idades espalhados pelo mundo. Há quanto tempo você se considera fã da banda e como se deu início essa paixão?

Fernando – Sou fã desde os anos 1980. Uma vez, um primo do meu pai deixou um VHS do Let´s Spend the Night Together, da turnê de 1981, para ele assistir. Só que meu pai não gostava dos Stones. O VHS ficou lá dando bobeira até que eu resolvi assistir e nunca mais parei de ouvir os velhos… Detalhe: hoje em dia, por minha causa, meu pai gosta de várias coisas deles!

Stones Planet Brazil – Com diversas turnês mundiais, os Stones continuam a todo vapor. Quais shows da banda você assistiu e qual o momento mais marcante?
Fernando – Fui a dez shows.
2 shows em SP na turnê Voodoo Lounge (1995, Pacaembu)
1 show em SP na turnê Bridges to Baylon (1998, Ibirapuera)
1 show no RJ na turnê A Bigger Bang (2006, Copacabana)
1 show em Londres na comemoração dos 50 anos (2012, O2 Arena)
1 show em Chicago na turnê 50 and Counting (2013, United Airlines Arena)
1 show em Dallas na turnê Zip Code (2015, AT&T Stadium)
1 show em Atlanta na turnê Zip Code (2015, Bobby Dodd Stadium)
2 shows em SP na turnê Olé (2016, Morumbi)

Os mais marcantes foram: o primeiro, uma sexta-feira em que caiu um dilúvio em SP. As pessoas na pista (eu estava lá) se cobriam erguendo as placas de compensado que protegiam o gramado, foi incrível; Copacabana, pela grandiosidade, também marcou; O show em Londres, com presença do Bill Wyman e do Mick Taylor e participação especial do Eric Clapton, certamente foi o melhor de todos.

Stones Planet Brazil – Qual foi o show que você considera tenha sido o mais difícil para ir ver, que tenha necessitado maior esforço, seja ele logístico ou financeiro?
Fernando – Olha, nunca pensei nisso, porque acho que sempre vale a pena. Logisticamente, Chicago em 2013 (cheguei de uma viagem para Madri no sábado de manhã, embarquei para Chicago no sábado à noite, vi o show na terça e voltei no dia seguinte direto para o trabalho), o show em Dallas (saí de Atlanta, cheguei a Dallas, vi o show e voltei na manhã seguinte para Atlanta) e o de Copacabana (saí de manhã de SP, passei o dia na praia, vi o show e voltei cedinho na manhã seguinte para SP) foram os mais complexos.
Financeiramente, não sei…

Stones Planet Brazil – Neste ano foi anunciada mais uma turnê europeia, a No FIlter Tour, que passará por 10 países da Europa com o total de 14 apresentações. Quais shows dessa turnê você irá assistir?
Fernando – Tenho 4 ingressos: Estocolmo, Arnhem e dois shows em Paris (um para mim e um para a minha mulher, Carmen, que também é fã. Não podemos ir juntos porque nosso filhinho João nos acompanha nas viagens, então nos revezamos: um vai ao show e o outro fica no hotel cuidando dele).

Em Londres, visitando Edith Grove

Stones Planet Brazil: Qual sua sugestão para aqueles que acham que é um investimento muito alto viajar a outro continente para assistir o maior espetáculo da Terra?
Fernando: Deixem de bobagem. Os Stones valem o esforço!

Stones Planet Brazil: A aventura de assistir a melhor banda de Rock’n’Roll do mundo inicia já no mistério no anúncio das turnês e, é claro, na compra de ingressos, que são disputadíssimos e esgotam em poucos minutos. Como é esse processo para você e como é sua preparação para o momento da compra?
Fernando – Terror total (risos)! Sempre tento conseguir comprar na pré-venda, e não sossego enquanto não consigo os ingressos que quero. Sempre tento os melhores, mais próximos do palco, mas acabo comprando o que dá, porque eles esgotam muito rápido. You can´t always get what you want…but if you try sometimes, you just might find, you get what you need!

Stones Planet Brazil – Depois de ingressos comprados, temos a ansiedade de meses de espera pela viagem e pelos shows. Você tem alguma dica de como abrandar esse sentimento?
Fernando – Depois que tenho ingresso, passagem e hotel, relaxo e programo a viagem. Duro mesmo é a ansiedade na véspera e no dia do show, que parece que não vai chegar nunca!

Stones Planet Brazil – Sabemos que planejamento é essencial em qualquer tipo de viagem, porém quando há Stones envolvidos isso torna-se um pouco mais complexo. Quais as sugestões você pode deixar para os marinheiros de primeira viagem, após sua experiência nas tours internacionais?
Fernando – Ingresso nunca falta, porque se você não conseguir comprar na pré-venda ainda tem a venda regular, e depois tem como comprar de quem desiste, por sites especializados, etc.
Defina o local para o qual quer ir, planeje a viagem (passagem, hotel) e compre o ingresso. Sempre dá certo.

Stones Planet Brazil – Trata-se, muito provavelmente, da banda que mais leva fãs a viajarem por continentes para assistirem aos seus shows. Quais suas expectativas com a No Filter Tour e sobre o futuro dos Rolling Stones?
Fernando – Como fã de carteirinha, sempre torço para que eles toquem músicas menos manjadas e variem mais o setlist, mas sei que a maior parte não muda. O que espero para cada uma das turnês é saber quais músicas diferentes entrarão, e quais variarão de um show para o outro.
O futuro, acho que nem eles sabem o que será. Sempre vou ao show como se fosse o último que verei, e eles sempre me enganam e fazem mais!

Stones Planet Brazil – É possível explicar o sentimento deste momento de espera? E o sentimento de segundo antes do início dos shows? Em uma tour trip, o que mais lhe impressiona, o que mais mexe com seus sentimentos quando lembra de tudo que se passou?
Fernando – A ansiedade antes do show é enorme, principalmente quando vai chegando a hora de as luzes se apagarem para a abertura. O que mais me impressiona, toda vez, é a energia de cada um deles, a alegria que têm em tocar. Fico sempre ligado nos olhares de um pro outro, no jeito de seguirem em frente quando alguma coisa não sai como planejada, como se comunicam instantaneamente e todos sabem o que fazer para manter o show rolando.

Stones Planet Brazil: Uma mensagem para os fãs que irão a No FilterTour.
Fernando – Se é seu primeiro show, você não esquecerá. Se é o 10º, o 100º ou o 1000º, também não! É por isso que eles são os maiores de todos os tempos!

E aí? Animado com a No Filter Tour? Fique ligado na Stones Planet Brazil para ter sempre as informações mais atualizados sobre a maior banda de todos os tempos! Boa viagem, Fernando! Nos vemos na Europa!

*Carolina é uma jovem fãs dos Rolling Stones, de 22 anos, que viu a banda pela primeira vez em 2016, no Beira-Rio, e que foi tomada pela paixão de ver a banda ao vivo. É colaborada de Stones Planet Brazil e, a exemplo de muitos amigos e colaboradores, irá assistir shows do grupo na No Filter Tour.


Comentários

comentários