Fotos André Ribeiro/Stones Planet Brazil/Exceto quando indicado





Por André Ribeiro
Porto Alegre esperou 54 anos para receber um dos Rolling Stones. A capital gaúcha bateu na trave várias vezes. Teve show  cancelado em 1998 e apresentações de Charlie Watts e Mick Taylor também melaram na última hora. Ontem, os Stones subiram ao palco do Beira-Rio para uma apresentação que jamais será esquecida.  A banda fez uma apresentação de extrema superação. Debaixo de muita chuva durante todo o concerto, os quatro leões stoneanos saíram de suas jaulas e fizeram concerto fenomenal.
Tecnicamente o show de Porto Alegre não foi o melhor da tour. Era impossível tocar debaixo do aguaceiro que caía sobre o estádio. Muitos artistas teriam pipocado e ficado debaixo da cobertura do palco para levar o show burocraticamente até o fim. Alguns talvez até cancelasse a gig. Mas os Rolling Stones, não! Mick parece ter dito. “Ok, vocês estão fodido aí na chuva. Então, vamos nos foder todos juntos”. E assim foi. Jagger fez tudo que sempre faz. Claro, evitou corridas pelo palco alagado, mas esteve por todo lado,  conduzindo a multidão de umas 50 mil pessoas (havia muita gente acompanhando o show do lado de fora do estádio). Da mesma forma fizeram Keith e Ronnie, que tiveram de tocar em condições praticamente impossíveis. E o fizeram muito diante das circunstâncias. 

A grande surpresa da noite foi Ruby Tuesday, cantado em coro por boa parte do estádio. Gimme Shelter recebeu a melhor versão de toda a tour. Sasha Allen está em crescimento evidente e foi para chuva fazer dueto com Jagger, que a conduzia pela mão. You Got the Silver interpretada por Keith, também foi ponto alto da noite.Start me Up e Brown Sugar fizeram o público ir ao êxtase. Em “Sugar”, Keith teve de tomar todo cuidado para acertar o riff, tocando-o até fora de tempo. Debaixo daquela chuva, realmente não tinha como fazer melhor. Tumbling Dice teve começo bem embolado e confuso, mas logo a banda se acertou.
O show de Porto Alegre seguramente não será conhecido por ter a melhor apresentação da Olé Tour. Mas talvez seja conhecido e colocado como histórico pelas condições absurdamente adversas e pela superação da banda, que apesar de tudo, entrou aos fãs mais uma grande apresentação. Este foi meu sétimo e, possivelmente, último show da Olé Tour. No total, somei 17 concertos dos Stones. Já estou esperando pelo 18º e contando….

Foto Rolling Stones.com

Nota: A produção local deixou muito a desejar. Porto Alegre teve a pior organização de toda a tour. Havia completa falta de informação, condições inapropriadas e constrangimento por todo lado pela precariedade de instalações improvisadas. Tudo por mero descuido dos produtores locais.

Comentários

comentários