O velho e histório Estádio Centenário, onde os Stones tocarão  pela primeira vez na terça-feira.

Por André Ribeiro
Chegamos hoje à Montevidéu, desta vez com a família toda, esposa e filha, que me acompanharão nesta aventura – tiramos alguns dias de férias no Uruguai. Nas ruas já se vê muitas camisetas dos Stones, dando sinais claros de que o show de terça-feira vem sendo esperado com muita ansiedade pelos locais. Há também alguns cartazes pela cidade chamando para o show, com fotos dos Stones, etc. Já vimos muitos argentinos por aqui.
Na metade da tarde, dei passada pelo Estádio Centenário, pois tinha de pegar o meu ingresso. O processo não levou mais do que uns 2 minutos. Feito isso, fomos dar volta pela cidade. 

A bonita cidade de Montevidéu

A primeira impressão é que as coisas são um pouco caras. Um táxi do aeroporto de Carrasco até o nosso hotel, no Bairro Troville, deu 1.300 pesos, uns 180 reais. Eu tentei chamar um Uber para ir ao Centenário, mas não havia carros disponíveis na área.
A comida também não é baratinha. Não espere fazer uma refeição razoável por menos de uns 400 pesos (60 reais) por pessoa. Se quiser algo melhor, será preciso meter a mão no bolso. Mas calma, estamos em área turística. Certamente no centro de Montevidéu os preços são mais amigáveis.
Por enquanto é isso. Amanhã chegarão vários amigos, como Alex Carvalho, Pablo Pinto, Cristiano Radtke, Carmênio José, Rafaela Castro e Bernardo Chaves. A Danielle Todeschini já está aqui com a mãe dela (dona Eloah) – viemos no mesmo vôo de Porto Alegre. Ou seja, o show de terça-feira será uma grande festa. E vamos contar tudo para vocês.

Tudo pronto para o show. Esperando para encontrar os Stones pela 13ª vez.

Comentários

comentários