Com quase 55 anos de carreira, todos os dias algum disco, evento, episódio, membro dos Stones ou pessoa importante ligada à história do grupo faz “aniversário”. Então, a gente seleciona os episódios que destacamos para não ficarmos repetitivos demais. Como Stones Planet Brazil tem quase nove anos de atividade, já teríamos escrito, por exemplo, oito ou nove vezes sobre o aniversário do famoso caso de censura a Let´s Spend the Night Together no Ed Sullivan Show, em 15 de janeiro de 1967, nos estúdios da CBS. Ou seja, hoje faz 50 anos do fato, que se tornou célebre e continua sendo lembrado.

Imagem reproduzida do DVD “All 6 Ed Sullivan Shows”, com as aparições dos Stones no programa

Os Stones estavam lançando a canção, que em sua letra Jagger dizia a uma garota que eles deveriam “passar a noite juntos”. Hoje isso soa infantil, mas a letra era ousada demais para a época. Então, a produção de Sullivan sugeriu que a frase fosse trocada para “vamos passar algum tempo juntos”. Isso era mais adequado aos ouvidos das tradicionais famílias norte-americanas.

Jagger ficou puto cara com aquela besteira, mas como o programa atingia mais de 60 milhões de pessoas, ele deu o braço a torcer. Então, ele cantou “some time” de uma forma debochada para que não se entendesse muito bem o que ele estava falando. Para completar, Mick ainda revirava os olhos arrogantemente.

Como Jagger mesmo disse, na época ele achou que ninguém iria dar importância para aquilo, mas surpreendentemente o caso ficou muito famoso.

Tempos modernos

A censura seguiu não sendo algo inédito para os Stones, mesmo nos tempos modernos. Em 2006, durante o Super Bowl, havia um bip na transmissão de TV quando Jagger cantava “palavras impróprias”. Na China, em 2003, os Stones tiveram algumas canções proibidas, como Brown Sugar e Honky Tonk Women. “Ainda bem que temos umas 400 opções”, brincou Jagger na época, embora mais uma vez tenha ficado incomodado.

No vídeo abaixo há cenas dos Stones no Ed Sullivan Show e, inclusive, de Let´s Spend the Night Together.

Comentários

comentários