Os Rolling Stones não tocavam em Southampton desde o começo dos anos 1960. A pequena cidade portuária teve de esperar mais de 50 anos para receber nova visita de suas majestades satânicas. O simpático St. Mary´s Stadium estava repleto (havia umas 40 mil pessoas), a banda tocou em altíssimo nível e o show foi meio que um reencontro com velhos amigos.

Southampton realmente não é uma cidade que te deixe com vontade de desejar um retorno. Pequena, sem atrativos é uma cidade interiorana com costumes que não são os atraentes para os fãs de rock and roll. E se você acrescentar a isso chuva e frio, o cenário realmente não fica nada convidativo.

Mas sabemos que os Stones superam qualquer adversidade. A banda entrou no palco às 20h30min e fez um show excelente, no mesmo nível das apresentações de Londres, ou talvez até ainda melhor. Exceto pelo tradicional vacilo de Keith em Start me Up, quarto tema diferente de abertura em quatro shows, o concerto transcorreu muito bem. O setlist também ajudou.

Let´s Spend the Night Together, Under my Thumb e  Sweet Virginia foram os grandes destaques. Keith voltou a cantar The Worst e Before They Make me Run, que soam muito bem ao vivo.

Timbres matadores

Os timbres das guitarras de Ronnie continuam me chamando muito atenção. Estão secos, corrosivos, distorcidos. O solo que ele faz em Midnight Rambler é sensacional. Os timbres de Keith sempre foram matadores e continuam sendo.

Me chamou atenção que o som da bateria de Charlie estava destacando bastante o bumbo. Eu gosto muito quando isso acontece, pois me remete à Voodoo Lounge Tour. O baixo de Darryl me pareceu mais alto também, o que contribui para os graves no som da banda. O som estava ótimo.

Esta foi minha 23ª apresentação. Desde 27 de janeiro de 1995, no Pacaembú até agora, vi shows em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Buenos Aires, La Plata, Montevidéu, Santiago, Orlando, Detroit, Londres, Lisboa, Paris e Southampton. Foram quase 4 voltas ao mundo, passando por oito países diferentes, três continentes e 13 cidades. A sensação é de dever cumprido. Mas sempre cabe mais um. Então, vamos torcer de que os fortes rumores de shows no Brasil e na Argentina em 2019 se confirmem.

A viagem de volta ao Brasil começa hoje. Até breve!

Comentários

comentários