Por André Ribeiro
A primeira questão que devemos abordar é a apresentação da caixa, que é bacana. A caixa em si onde vem todo o conteúdo é simples, apenas a reprodução da capa do disco. Mas abrindo a caixa a gente tem a primeira boa surpresa, que é o zíper no álbum onde vêm os discos e livro. O material é bom, em papel resistente.
O single de Wild Horses/Brown Sugar está colocado na capa desde álbum. Você abre e se depara com a cueca com a assinatura de Andy Warhol. Logo você repara que o vinil está ali.
O livro é muito bonito, bem produzido e conta a história do disco, com ficha de quem tocou na gravação e tudo mais. Há montes de fotos legais.
Os quatro discos estão na contra-capa (parte interna) do álbum. Temos o disco remasterizado, o cd de faixas extras, o CD ao vivo em Leeds 1971 e o DVD promocional do Marquee 1971.
Mas antes disso, temos de citar que há ainda cinco postcards dos Stones na época, uma foto ampliada e uma “pecinha promocional” do Charlie em papelão (o Stone que vem nesta peça varia e pegar esse ou aquele é questão de sorte de quem compra) e um poster. Ou seja, é caprichado. Talvez fosse bacana ter todos os discos em vinil também, mas ai o custo seria maior e eles também querem forçar as pessoas a comprarem o LP separadamente.
Eu não vou entrar em análise prolongada de faixa por faixa, mas devo dizer que o som dos discos é muito bom. A remasterização do original ficou ótima e tanto os bônus de estúdio, quanto as faixas ao vivo na Roundhouse ou em Leeds receberam um tratamento muito bom e o som é excelente. Temos ai alguns dos melhores momentos dos Stones, ao vivo e em estúdio.
O DVD vem com apenas Midnight Rambler e Bitch, mas audio e víde de primeira.
Eu comprei a caixa por 61 libras com correios pela Amazon UK, mas atualmente você a encontra por 72 libras. O item não foi taxado.

Comentários

comentários