FOTO: RENAN FARIAS

Por Renan Farias
O que caracteriza uma lenda? História passada de geração para geração onde nunca sabemos se é real ou não? Pois bem, durante muito tempo eu ouvia a lenda que Mick Jagger e Keith Richards haviam estado em Matão em 1969. Perguntava-me qual o interesse deles nessa cidadezinha do interior situada a 300km de São Paulo…Tal história possuia poucas informações e era difícil conseguir maiores detalhes. Com a internet, o fato ganhou mais notoriedade com várias reportagens e até documentário sobre a visita, que inclusive teve diversas testemunhas. Dessa forma, ficou comprovado que isso realmente aconteceu (inclusive neste blog que compartilhou a informação). E, tempos depois, o próprio Keith confirmou em sua biografia (embora sem citar o nome da cidade) que ficaram em uma fazenda e que compuseram Country Honk (a primeira versão de Honk Tonk Women). 
Eu que moro em Araraquara, cidade vizinha de Matão, me senti na obrigação de conhecer esse lugar pessoalmente. Encontrei pela internet a senhora dona do maço de cigarro autografado pelo Mick mas ela se encontra com problemas de saúde e, infelizmente, não foi possível conhece-la e também ver pessoalmente o autográfo… 

FOTO: RENAN FARIAS

O caminho para Matão é predominado por pastos, plantações e barracas na beira da estrada vendendo frutas.  Acredito que pouquissimas coisas mudaram de 1969 desde então neste trecho, por isso, no caminho fiquei imaginando as impressões de Mick e Keith ao passar por aquela pista simples. Durante o trajeto, há uma cidadezinha chamada Silvânia, a qual duvido que tenha mais que 5 mil habitantes. Ambiente bastante bucólico e nostálgico. 
Chegando em Matão, a fazenda é fácil de ser localizada pois é na frente a Louis Dreyfus e as impressões são também de que pouca coisa mudou, exceto por um portão mais novo e um muro reconstruído. A entrada principal por onde passou a Land Lover com eles era o local onde alguns fãs ficavam esperando e conseguiam ter uma pequena visão da casa e da piscina e foi o mesmo local que me posicionei para ver o interior, pois até hoje há um forte esquema de segurança com câmeras (não a toa, rapidamente fui chamado no interfone para saber quais eram meus interesses ali ahahaha). Espiando pela cerca, imaginava como os fãs ficavam na época tentando ter algum contato com o pessoal por aquele mesmo local que eu estava. Fiz questão de escutar Country Honk no celular só para ter o gostinho de que ela foi feita ali! Onde eu estava. Levei meu vinil do Let It Bleed para registrar uma foto com ele lá também. 

FOTO: RENAN FARIAS

Visita realizada e satisfação de fã concretizada. Voltei para casa mas no caminho parei em Bueno de Andrada, local onde tem a coxinha mais famosa do Brasil (E não estou fazendo propaganda). 
Enfim…achei legal compartilhar com este blog a experiencia pois quem é fã, sabe o quanto é legal relatos assim… 

Comentários

comentários