Por André Ribeiro
Desde que eu criei o blog em setembro de 2008, em diversas ocasiões eu falei aqui sobre o trabalho de Chris Jagger. É evidente que isso tem a ver com o fato de ele ser irmão de Mick – Chris lida muito bem com isso e não se sente constrangido com a exposição provocada pela ligação familiar com o Stone -, mas a música do caçula de Basil e Eva vai muito além disso. Chris Jagger´s Accoustic Roots é mais uma prova.
Chris já nos deu entrevista sobre seu disco anterior (Concertina Jack), gravou mensagem para It´s Only Rolling Stones e usualmente tem o carinho de nos enviar seus Cds autografados. Chris foi motorista de táxi e trabalhou com um monte de coisas. É um cara normal, acessível, simples e muito boa gente. E ainda por cima é um excelente músico e tem uma obra bastante sólida.
Em seu mais recente trabalho, Chris volta às origens da sua música: blues, rock e folk acústicos, trabalho que ele resgatou mais recentemente com a Chris Jagger´s Accoustic Trio. O disco atende à demanda de registro discográfico de canções que ele apresentava em shows, mas que não haviam sido gravadas. “As pessoas diziam que tínhamos de ter o CD das músicas tocadas no show, o que era bastante óbvio”, explica Jagger, que chamou seu parceiro de longa data Charlie Hart para produzir o disco, gravado num estúdio ao sul de Londres.
O resultado é maravilhoso, como sempre. Música autêntica, sem frescura e que realmente te leva a um período em que havia apenas a música, sem maquiagens. 
Eu nem sei mais o que falar sobre o trabalho de Chris Jagger. Talvez o melhor seja sugerir que procurem escutá-lo, de alma aberta. Tirem os sapatos e, se puderem, coloquem o disco enquanto dançam pelo quintal de casa em uma noite fresca.
Para mais informações acesse www.chrisjaggeronline.com.Você também pode acompanhar Chris Jagger pelo Facebook clicando aqui.

Comentários

comentários